Blog AGP Pesquisas


Você sabe o quanto sua marca é conhecida no mercado?

Você sabe o quanto sua marca é conhecida no mercado?

Pesquisa de consciência de marca é fundamental para sucesso nos negócios

Quando você vê um M amarelo em um fundo vermelho, qual marca vem à sua cabeça? E uma sereia em um fundo verde impressa em um copo? Você deve ter pensado em McDonald’s e Starbucks, certo?

Esta associação automática se deve ao que chamamos de consciência de marca, que é o reflexo de como as empresas são relacionadas aos produtos que elas comercializam. Ser uma marca reconhecida e bem lembrada no mercado é o sonho de toda empresa, ainda mais em segmentos concorridos, quando a disputa de espaço é acirrada em diferentes canais e pontos de vendas.

E você? Sabe o quanto a sua marca é reconhecida? A AGP Pesquisas ajuda a descobrir isso com a pesquisa de consciência de marca. A análise feita pela AGP pode ir além, pois com este tipo pesquisa também é possível medir outros impactos da marca no mercado. Por exemplo: o que o público-alvo conhece, entende e acha a respeito de determinada marca? Se ela é bem vista, se tem boa reputação… Com os resultados gerados pela pesquisa de consciência de marca da AGP Pesquisas, é possível ter essa percepção e readequar campanhas, estratégias e outros pontos para melhorar a imagem da marca e trazer resultados positivos para as vendas.

Top Of Mind

Neste tipo de pesquisa, a pergunta sobre as marcas mais lembradas pelo público é feita de maneira aberta, para que as pessoas apontem os primeiros nomes que vêm à mente delas. Marcas que aparecem no Top Of Mind, ou seja, as primeiras marcas que o cliente lembra quando procura um produto específico, são um verdadeiro sucesso.

Caso sua marca não esteja no topo da lista, com a pesquisa especializada também é possível ter indícios de quais os motivos dela estar posições abaixo do esperado e traçar novas estratégias de divulgação junto ao seu departamento de marketing.

Mas, como fazer este tipo de pesquisa com perguntas que não induzam o entrevistado a falar a marca em questão? Antonio Perina, sócio da AGP Pesquisas, explica que para evitar este tipo de problema é muito importante que o questionário seja construído de forma simples e já perguntando o Top of Mind assim que iniciar a pesquisa, pois nesse momento já vem o primeiro impulso do entrevistado. “Em uma pesquisa on-line, preenchida diretamente pelo entrevistado, é importante que o questionário como um todo não o induza, através das cores utilizadas no sistema, das palavras e expressões na pesquisa. Quando elas são realizadas por entrevistadores – rua ou telefone – é fundamental um treinamento muito bem feito e focado na importância de não estimular”, completa.